• Workshop Orientações Gerais sobre o Sistema PJeCor inicia nesta segunda-feira (14/6)

  • Coordenadoria de Correição apresenta padronização de rotinas e abre reuniões das unidades...

  • Governança da Terra - Juiz Océlio Nobre destaca integração de poderes e ações efetivas do Nupref...

  • Corregedoria, com apoio de parceiros, premia comarca vencedora do Dia do Desafio

  • Em abertura das correições em quatro comarcas do TO, corregedora-geral da Justiça destaca que o...

  • CGJUS realiza Correição Ordinária em mais quatro comarcas neste mês de junho, solenidade de...

  • Membros do Judiciário tocantinense e de procuradorias municipais debatem ações para reduzir acervo...

  • TJTO direciona cartilha as unidades judiciais e administrativas com dicas de segurança para uso do...

Página em Construção

Trata-se de recente método psicoterapêutico que estuda os padrões comportamentais de grupos familiares através de suas gerações. Seu criador, o psicoterapeuta alemão Bert Hellinger, deparou-se com esse fenômeno nos anos 70, após observar os estudos de Virginia Satir, psicoterapeuta americana, que analisava as chamadas “esculturas familiares”. Atualmente é estudada, em âmbito nacional e internacional, a aplicação do método de maneira integrada às estratégias de solução de conflitos. A Coordenadoria da Cidadania, na pessoa de seu gestor, participa de estudos sobre o tema visando à aplicação dessa ferramenta com o escopo de fortalecimento das ações de cidadania.

O Projeto “APADRINHAR”, da Corregedoria Geral da Justiça, tem por finalidade proporcionar a crianças e adolescentes, em medida de acolhimentos institucional e familiar, a oportunidade de construir laços de afeto e apoio material, com possibilidades de amparo educacional e profissional por pessoas (físicas e jurídicas) da sociedade civil.

Atenta às diretrizes do Provimento nº 4/2010, do Conselho Nacional de Justiça, a Corregedoria-Geral da Justiça, por intermédio da Coordenadoria da Cidadania, desenvolve o projeto denominado por Justiça Terapêutica, como importante ferramenta para implantação de atividades destinadas à reinserção social de usuários ou dependentes de drogas.

Tem por objetivo, em parceria com outros órgãos, garantir que adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade se integrem à sociedade e ao sistema produtivo pela via da cidadania e do trabalho, buscando encurtar a distância entre empresas e jovens em cumprimento de medida socioeducativa, de modo a auxiliá-los no importante primeiro passo rumo à inserção no mercado de trabalho.