Comarcas de Palmeirópolis e Paranã recebem o projeto Corregedoria Cidadã


cc_capa_350_204.jpg
cc_005_350_233.jpg Mais duas comarcas do Estado receberam esta semana o projeto Corregedoria Cidadã, para reuniões de trabalho que tiveram a participação de servidores e magistrados, além de representantes da OAB, Ministério Público e serventias extrajudiciais.

Na segunda-feira (17/4), em Palmeirópolis, o corregedor-geral da Justiça, desembargador Helvécio de Brito Maia Neto, juntamente com os juízes auxiliares Océlio Nobre e Rosa Gazire Rossi e a chefe de gabinete Glacielle Torquato apresentaram o projeto e seu objetivo de estreitar o diálogo entre a Corregedoria e as comarcas.

“Estamos com o firme propósito de melhorar a prestação jurisdicional oferecida ao cidadão que recorre ao Judiciário e merece um serviço de qualidade. Para isso, nosso primeiro objetivo é ouvir servidores, magistrados nas comarcas e saber como a Corregedoria pode contribuir para o aprimoramento dos serviços judiciais e extrajudiciais”, afirmou o desembargador Helvécio de Brito, corregedor-geral da Justiça.

Para o advogado de Palmeirópolis, Francieliton Ribeiro dos Santos Albernas, que na ocasião representou a OAB, “é muito salutar ver a Corregedoria chegando com esse projeto nas comarcas, para fins que não sejam apenas de correição. Buscar o diálogo e planejar as ações ouvindo as demandas individuais de cada comarca é o melhor caminho para fazer um Judiciário melhor”. 

A promotora de Justiça, Bartira Silva Quinteiro, se disse satisfeita com a visita da Corregedoria-Geral da Justiça e destacou a importância desse perfil participativo, assim como a construção de uma gestão colaborativa. “É importante ouvir quem vive a realidade local nas comarcas para que as ações planejadas possam atender com mais eficiência às demandas do Judiciário. Ficamos felizes em ter a oportunidade de participar desse processo”, afirmou a promotora.

Na manhã desta terça-feira (18/4), em Paranã, a reunião também contou com a presença dos servidores do fórum, advogados, cartorários e comunidade local.

O juiz Márcio Soares da Cunha, diretor do Foro da Comarca de Paranã, destacou a importância de aprimorar a prestação jurisdicional ao cidadão. “Quando uma pessoa busca a Justiça ela espera uma solução para o seu problema. Nós temos a obrigação de atender bem ao nosso cliente, que paga seus impostos e merece um serviço público de qualidade. E quando nós nos reunimos para melhorar o Judiciário, como agora, estamos no caminho certo”, afirmou o juiz.

As visitas do projeto Corregedoria Cidadã seguem até o mês de setembro, promovendo o diálogo com as comarcas e coletando sugestões para a elaboração do Planejamento Estratégico da Corregedoria para os próximos quatro anos. As próximas comarcas a serem visitadas são Ponte Alta, Porto Nacional e Novo Acordo, em maio.