Para magistrados e servidores, e-Proc Nacional vai melhorar qualidade do trabalho e acelerar a prestação jurisdicional ao cidadão

Reunidos durante a manhã e a tarde desta quinta-feira (23/1), no Tribunal Pleno, a convite da Presidência, magistrados e servidores das comarcas de Palmas e do interior conheceram de perto o funcionamento do e-Proc Nacional puderam tirar suas dúvidas e fazer questionamentos acerca das novas funcionalidades e das principais ferramentas do sistema, que foram apresentadas pelo juiz Marcelo Faccioni e pela servidora do Suporte e-Proc Pâmela Ferreira. 

Diretora do Fórum de Palmas, a juíza Flávia Bovo considerou o evento de suma importância para sintonizar magistrados e servidores com a nova versão do e-Proc nacional. “Será um enorme avanço para prestação jurisdicional no Tocantins, uma vez que traz novas funcionalidades e ferramentas capazes de facilitar e acelerar o trabalho dos usuários”, ressaltou, destacando também que o sistema beneficiará diretamente o jurisdicionado. “Especialmente no que se refere à celeridade, uma vez que foram criados novos instrumentos, como a distribuição automática de mandados, reduzindo o tempo de duração dos processos”, afirmou.

Coordenador do Núcleo de Apoio às Comarcas, o juiz Esmar Custódio Vêncio Filho lembrou que o plenário lotado mostrou bem a expectativa de todos. “É como você mudar de um carro (1.0) para uma Ferrari”, ilustrou o magistrado, ao destacar os ganhos do Judiciário e do jurisdicionado com a versão 2020 do e-Proc Nacional. “As funcionalidades aumentam a produtividade, sem aumentar a carga de trabalho, dando efetividade e celeridade ao trabalho de uma forma mais simples, que é o mais importante do sistema.”
Para o juiz, os processos irão girar de forma mais rápida, resultando em estabilidade jurídica nas relações sociais de uma forma geral, o que acaba pacificando as questões processuais antes mesmo delas acontecerem. “O cidadão vai perceber que, sendo rápida a Justiça, a solução do seu problema também será agilizada.”

Para o juiz Jossanner Nery Nogueira Luna, titular da 1ª Vara Cível de Dianópolis, o evento ajudou muito a compreender o funcionamento do e-Proc Nacional. Segundo ele, cabem aos juízes realizarem reuniões de uniformização e compartilhamento do conteúdo nas respectivas comarcas para os demais servidores que não estiveram presentes.  “Assim poderemos utilizar melhor o sistema eletrônico, que é muito mais intuitivo, com inteligência artificial e que vai elevar o patamar de julgamento do Tribunal de Justiça em 2020”, arrematou.

No comando da Vara de Precatórias, Falência e Concordatas da Comarca de Araguaína, a juíza Umbelina Lopes Pereira Rodrigues também elogiou a iniciativa da Presidência do Tribunal de convocar magistrados e servidores, representando todas as comarcas do Estado. “Foi uma oportunidade de tirarmos dúvidas, visto que as informações sobre a utilização do e-Proc Nacional foram repassadas de forma bem didática”, frisou, ressaltando que o cidadão irá ser diretamente beneficiado com o sistema, porque o trabalho será mais dinâmico, fazendo com que o Judiciário e a sociedade possam ganhar com a prestação jurisdicional mais célere e de qualidade.

Servidores

“O e-Proc Nacional traz muitas funcionalidades para facilitar não só a vida do servidor, mas também a vida dos jurisdicionados”, afirmou Altamiro Lima Neto, assessor da 1ª Vara de Família de Gurupi, lembrando que as explicações repassadas durante a reunião sanaram suas dúvidas. “A gente já sai com vontade de mexer nas funcionalidades apresentadas e que não conhecíamos.”

Já Ney Oliveira, escrivão da 2ª Vara Cível de Palmas, lembrou que o e-Proc Nacional veio melhorar ainda mais o trabalho e, consequentemente, a prestação jurisdicional, o atendimento ao cidadão. “Está de parabéns a Presidência pela iniciativa. A gente espera ganhar qualidade de vida, otimizando nosso fluxo de trabalho e oferecendo um serviço com mais qualidade ainda à sociedade”, afirmou.

Texto: Marcelo Santos Cardoso / Fotos: Rondinelli Ribeiro

Comunicação TJTO