Corregedoria capacita servidores e magistrados em Inteligência Correcional

Após quatro meses de formação, terminou nesta última segunda-feira (28/9) a capacitação dos servidores e magistrados da Corregedoria Geral da Justiça em inteligência correcional. As atividades foram desenvolvidas por meio do Ambiente de Aprendizagem Virtual da Escola Superior da Magistratura Tocantinense (Esmat) e, além da carga conceitual, contou também com aplicação prática nos trabalhos desenvolvidos pela equipe de correição.

Durante o curso foram ministradas técnicas de administração judicial, com a apresentação de ferramentas que permitem realizar o diagnóstico das unidades judiciais e administrativas, a propositura de iniciativas de mitigação dos problemas encontrados e a monitoria das ações e dos resultados alcançados após a correição. Essa nova concepção transportou a Corregedoria do papel de agente meramente fiscalizador e a colocou como órgão colaborativo, comprometido com o desempenho das unidades de 1º grau.

“O curso nos permitiu reforçar a visão de que a Corregedoria deve ser vista não apenas como um órgão punitivo. As soluções para os problemas devem passar pela construção conjunta, com base no diálogo e respeito da dinâmica da unidade”, avaliou a chefe de gabinete da Corregedoria, Kênia Cristina de Oliveira.

Para o juiz auxiliar da Corregedoria, Cledson José Dias Nunes, “o Ciclo de Desenvolvimento da Inteligência Correcional modernizou a atuação da Corregedoria, permitindo que as correições ocorram de forma mais eficiente e eficaz”. 

Já a coordenadora da equipe de correição, Michele Romero, destacou que “o novo modelo de correição propiciou maior adesão e satisfação das unidades correcionadas, o que certamente resultará na melhoria da prestação jurisdicional”.

Texto: Júlia Fernandes / Fotos: Divulgação

Comunicação TJTO