Coordenadoria de Correição apresenta padronização de rotinas e abre reuniões das unidades administrativas com a Corregedora-Geral para o cumprimento do Planejamento Estratégico e Plano de Gestão

Liderança humanizada e união de forças foram os ingredientes utilizados pela CPLAN, para reorganizar as competências, dar clareza e padronização ao fluxo de trabalho dos setores ligados à unidade. O resultado do trabalho foi apresentado à a Corregedora-geral da Justiça, Desembargadora Etelvina Maria Sampaio Felipe pela coordenadora da CPLAN, Lilian Carvalho Lopes, nesta quinta-feira (10/6), acompanhada da Juíza Auxiliar desta CGJUS, Dra. Rosa Maria Gazire Rossi, da Chefe de Gabinete da CGJUS, Jeane Silva Justino Filho e do Chefe de Gabinete da Desembargadora, Afonso Alves da Silva Júnior, bem como da equipe das Divisões subordinadas à CPLAN.  

A coordenadora mostrou uma proposta de atuação com foco na uniformização do trabalho e divisão de tarefas. “A ideia é que todos vistam a camisa, mantendo o fluxo de trabalho e a padronização das atividades. Um exemplo é o recebimento de demandas. Agora, as chefias de divisões recebem os processos novos, atribuindo ao servidor responsável”, explicou Lilian Carvalho, ressaltando que as novas rotinas de trabalho são resultado do empenho de toda a equipe.

A apresentação foi elogiada pela Corregedora, que ressaltou a importância da valorização do servidor no processo de inovação na prestação dos serviços da Corregedoria-Geral. “Precisamos de trabalho em equipe, liderança, gestão e planejamento, para que o nosso trabalho tenha efeito, tenha resultado efetivo. Temos metas a cumprir e o nosso maior interesse é atender o público alvo que é o cidadão, o jurisdicionado. Devemos buscar a união sempre, ouvir nossos colaboradores com humanidade, é da divergência de ideia, sem conflitos, que muitas vezes nascem excelentes projetos. Parabéns a equipe da CPLAN”, afirmou a Desembargadora Etelvina Felipe.

Para a Juíza Auxiliar da Corregedoria, a proposta apresentada demonstra a importância de oportunizar a todos a participação no processo de mudança. “O melhor retorno é quando a gente vê frutificar sementes, eu vejo nesse momento essa iniciativa da Lilian um bom fruto, como gestora da Coordenadoria. Nós somos indivíduos, cada um de nós é único, sendo especialmente criados por Deus, em algum momento vamos ter diferenças e são para o bem comum, uma somada com a outra é fraternidade, irmandade e todos crescem”, avaliou.

A proposta da CPLAN visa atender com eficiência o cumprimento do Planejamento Estratégico 2021-2026 e Plano de Gestão 2021-2023 da Corregedoria-Geral da Justiça, como explica a Chefe de Gabinete da Corregedoria Jeane Justino: “Essa iniciativa é importante para o Planejamento Estratégico e para o Plano de Gestão da Corregedoria, assim, vamos entender a função de cada coordenadoria, e o papel de cada servidor para que o planejamento seja cumprido, para que as metas estabelecidas no plano sejam alcançadas”.

Novas reuniões de trabalho serão agendadas futuramente com os demais setores da Corregedoria-Geral da Justiça, reforçando o perfil participativo da atual gestão.

Kézia Reis – ASCOM CGJUS