Correição da Comarca de Araguaína encerra e juíza auxiliar da CGJUS afirma: “aperfeiçoamento continuo é a nossa palavra de ordem”

Após 10 dias de trabalho, a Corregedoria-Geral da Justiça do Estado do Tocantins (CGJUS) encerrou, nesta segunda-feira (4/10), a Correição Ordinária na Comarca de Araguaína, a segunda maior unidade judicial do Estado. A reunião de encerramento dos trabalhos ocorreu de forma virtual e foi coordenada pela juíza auxiliar da CGJUS, Rosa Maria Gazire Rossi, contando com a participação de juízes e servidores da Comarca e equipe de correição.

Após agradecer a todos os colegas pela colaboração durante os trabalhos correcionais a juíza Rosa Maria reforçou a parceria da Corregedoria e comarcas na busca por melhorias nos serviços prestados ao cidadão. “Aperfeiçoamento continuo é a nossa palavra de ordem, otimismo e renovação diários, assim como a mãe natureza que nos dá de exemplo o bambu, sempre resiliente. A Corregedoria já assumiu o seu papel de correger, estamos juntos, contem sempre conosco”, afirmou.

A juíza auxiliar ainda apresentou a equipe de correição, a Coordenadoria de planejamento e aprimoramento da 1ª instância, coordenada pela servidora   Lilian Carvalho Lopes   e suas divisões de Correição e Inspeção,chefiada pela servidora Michele de Souza Costa Romero; de Monitoramento Pós-correcional, chefiada pela servidora Maristela Alves Rezende; de Suporte e Planejamento à Gestão, que tem a servidora Fernanda Pontes Alcântara, como chefe de divisão; e a de Monitoramento de Metas e Indicadores, chefiada pela servidora Ketlen Karolynny Pinheiro Cruz.

O juiz diretor do Foro de Araguaína, Fabiano Ribeiro, agradeceu a participação de todos nos trabalhos correcionais. “Todos os magistrados e servidores da Comarca de Araguaína seguem se esforçando ao máximo para garantir um melhor atendimento ao cidadão, mesmo com as dificuldades decorrentes da pandemia da Covid-19”, afirmou parabenizando a equipe da Corregedoria pela atuação junto à Comarca.

Demandas Ouvidas

Os principais pontos levantados pela correição foram apresentados, como a deficiência no número de servidores, sobrecarga de trabalho, dentre outras demandas da área judicial e administrativa. A juíza Gisele Veronezi agradeceu a oportunidade da Comarca de Araguaína poder apresentar as demandas locais. “Esse momento é de oportunidade de ouvir nossas angustias e demandas, temos que otimizar o nosso trabalho. A presença da Corregedoria vem nos mostrar o panorama geral da nossa Comarca e esse novo modelo permitiu a nossa participação na modalidade virtual.”

O juiz Kilber Correia Lopes também se manifestou ao reforçar a importância das capacitações e pedindo um calendário antecipado permitindo uma melhor organização de agendas e participação efetiva, “são cursos de qualidade, acrescentam sempre algo novo ao trabalho.”

 

 

Relatório Correição

Os relatórios correcionais de todas as unidades administrativas e judiciárias serão publicados num prazo de 30 dias. Após a publicação as unidades terão o mesmo prazo para se manifestarem quanto às solicitações da Corregedoria. “A CGJUS está à disposição para sanar dúvidas e auxiliar no que for preciso”, informou a juíza auxiliar Rosa Maria Gazire Rossi.

A Comarca de Araguaína encerrou o cronograma de correições ordinárias definido pela Portaria Nº 449/20021 CGJUS/SECORPE CGJUS, de 26 de fevereiro de 2021.

Kézia Reis – ASCOM CGJUS-TO