Curso de Administração Judicial Aplicada fecha segundo módulo envolvendo magistrados e servidores

A pedido da Corregedoria Geral da Justiça (CGJUS-TO), A Escola Superior da Magistratura Tocantinense (ESMAT) realiza o curso de Administração Judicial Aplicada – AJA, para magistrados e servidores do Judiciário tocantinense. A capacitação teve início no dia 30 agosto deste ano e seguirá até o mês de dezembro, na modalidade à distância por meio do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) da Esmat. As unidades judiciais foram divididas em cinco turmas, que entre os dias 1º e 8 de outubro concluíram o segundo módulo das atividades.

Na última sexta-feira, foi a vez de juízes e servidores de juizados especiais, varas cíveis e criminais que integram a Turma V participarem do encontro com o professor Carlos Henrique Borlido Haddad, um dos orientadores do curso. O conteúdo aplicado envolveu temas como Gestão de Acervo; Tipos de demandas e fluxos de trabalho; Eficiência e fluxo de trabalho; Priorização do trabalho; Gestão de gabinete; e Gestão de audiências.

Ao falar sobre o fluxo de trabalho no Judiciário, Haddad, que é juiz federal reforçou a importância de se manter um estado de atenção e avaliar constantemente como as atividades estão sendo desenvolvidas. “O que se fazia no processo físico que pode ser eliminado para poder simplificar nossas rotinas? A rotina é uma coisa muito boa, evita de gastarmos energia com atos rotineiros, mas ao mesmo tempo nos emburrece, fazemos sem pensar muito dos atos. Desta forma, precisamos ter rotina, mas é importante reavaliá-la constantemente para eliminarmos atividades improdutivas”, explicou.

A juíza Gisele Veronezi, titular da 3ª Vara Criminal de Araguaína e respondendo pelo Juizado Especial Cível e Criminal, e pelo Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (CEJUSC) da Comarca de Guaraí, participa do AJA integrando a Turma V e conta que o curso já está a render frutos. “No JECC e CEJUSC de Guaraí e na CEPEMA e na 3ª Vara Criminal de Araguaína já foram implementadas as ferramentas do curso de Administração Judicial Aplicada, com a participação dos servidores nas atividades ‘futuro desejado’ e no ‘ritual de gestão’. A próxima reunião do ritual de gestão ocorrerá no dia 15/10, onde os expositores indicados apresentarão o panorama das unidades judiciárias, as tarefas e metas estabelecidas, os resultados obtidos, entre outros. A equipe está animada e empolgada com o compartilhamento da responsabilidade em busca da prestação jurisdicional de excelência."

Letícia Torquato é assessora do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de Guaraí e reforça a fala da magistrada sobre a aplicação do AJA na rotina de trabalho. “O curso tem sido muito oportuno e muito proveitoso, estamos sempre buscando melhorias para atingir a metas. Depois do primeiro módulo já adotamos uma série de medidas que estão sendo bem aproveitadas no cartório. Tudo vai agregando e contribuindo de forma pessoal e profissional.”

O curso tem carga horária de 116 horas, o Módulo III segue no período de 9 de outubro a 4 de novembro, com aulas online, ao vivo, previstas para os dias 25/10 (Turma I), 26/10 (Turma II), 27/10 (Turma III), 3/11 (Turma IV) e 4/11 (Turma V).  

Sobre os professores

Carlos Henrique Borlido Haddad

Graduado em Direito, pela Faculdade de Direito da UFMG (1995). Mestre, em 1999. e Doutor, 2003, em Ciências Penais, pela Universidade de Michigan, Estados Unidos. Atualmente é juiz federal da Justiça Federal Seção Judiciária de Minas Gerais e professor adjunto da Faculdade de Direito da UFMG. Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito e Processo Penal. Atua também nas áreas de Administração da Justiça, com enfoque em Técnicas de Aceleração Processual e Gestão de Processos, e de Formação de Juízes, certificado pela École Nationale de la Magistrature, França.

Luis Antonio Capanema Pedrosa

Doutorando em Operations Management, pelo Massachusetts Institute of Techonology (MIT), EUA. Mestre em Mecânica de Precisão, pela Kyoto University, Japão. Graduado em Engenharia Eletrônica, pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), SP. Foi superintendente da Engenharia de Processos Industriais da Usiminas; diretor superintendente da Troller e de Qualidade e de Desenvolvimento de Marketing do Unibanco. Atuou como consultor da EDS Corporation, no Japão e na Anderson Consulting, SP. Professor associado da Fundação Dom Cabral. Diretor e presidente da Consultoria Marpel.

Kézia Reis – ASCOM CGJUS-TO