Ações culturais e de integração marcam o mês de junho na Corregedoria-Geral da Justiça do Tocantins

O mês de junho já é nacionalmente reconhecido pela festança junina, importante registro cultural brasileiro celebrado por todo o país. No Tocantins não é diferente, as festas em homenagem a Santo Antônio, São Pedro, São João são parte da tradição dos tocantinenses.  Então, nada melhor que aproveitar junho para realizar ações culturais e de integração da equipe da Corregedoria-Geral da Justiça (CGJUS-TO). A Movimentação começou no início do mês, dia 10/6, com o “Chá das Poderosas”, iniciativa de empoderamento feminino promovida pela equipe do Eixo Cultural do Projeto Time CGJUS pela Sustentabilidade, e fechou com o “Arraiá da CGJUS”, realizado no último dia 22/6, uma festança pra lá de boa.

Festa Junina

Uma noite para celebrar as tradições e integrar a equipe, assim foi o Arraiá da CGJUS, que reuniu comadres e compadres animados, em uma festança pra lá de boa. Os servidores se mobilizaram em seus setores e prepararam comidas típicas. Uma equipe ainda ficou responsável pela decoração e o resultado, mostrando que a união sempre traz excelentes resultados. Na oportunidade também foram celebrados os aniversariantes deste primeiro semestre, incluindo a juíza auxiliar da CGJUS, Rosa Maria Gazire Rossi e a corregedora-geral, desembargadora Etelvina Maria Sampaio Felipe.

Chá das Poderosas

Dando continuidade as ações do Projeto Time CGJUS Pela Sustentabilidade, a equipe do Eixo Cultural realizou no dia 10 de junho o “Chá das Poderosas”, um evento voltado para as mulheres da Corregedoria-Geral da Justiça visando a união e empoderamento feminino. O grupo, liderado pela juíza auxiliar Rosa Maria Gazire Rossi, promoveu por meio de palestras reflexões positivas sobre a mulher atual, um passeio pela dança, imagem, consumo consciente.

“O Time CGJUS pela Sustentabilidade também trata de clima organizacional, queremos através desse encontro, desenvolver aqui um empoderamento de todas essas mulheres. A Corregedoria-Geral da Justiça incentiva no Poder Judiciário Tocantinense o fortalecimento desse perfil especial de mulheres fortes, determinadas e que isso se multiplique na vida profissional, pessoal e familiar de cada uma delas”, explicou a juíza durante a abertura do evento.

O evento contou com a presença da corregedora-geral da Justiça, desembargadora Etelvina Maria Sampaio Felipe, que falou da importância da união feminina. “Não estamos aqui competindo, somos todas poderosas e precisamos estar cada vez mais unidas. Somos esposas, mães, avós, profissionais competentes, funções múltiplas que desenvolvemos com muita dedicação.”

Palestrante e facilitador do projeto Time CGJUS pela Sustentabilidade, Vitor Hugo, também ressaltou a força feminina. “Como é importante esse empoderamento da mulher, esses dias eu escutei uma frase de uma mulher que me marcou muito: ‘ todos nós somos filho de uma mulher’. Por isso, não é uma competição e sim um momento de integração e o grande objetivo é unir forças, assim como nas ações dos outros eixos, quantos dias foram transformados, quantas pessoas impactadas.”

Palestras

As mulheres da Corregedoria ainda tiveram um momento de aprendizado sobre cultura tradicional e como ela é importante na vida das pessoas. Liu Moreira Idealizadora e Diretora da Associação de Arte Ninho Cultural falou um pouco sobre o projeto “Ninho Cultural” criado na pandemia por uma necessidade de acolhimento dos grupos da cultura tradicional do Tocantins.“O Ninho Cultural é uma associação sem fins lucrativos que investe na emancipação de artistas e grupos culturais do Tocantins através da Economia Criativa, nosso objetivo é ecoar a cultura tradicional tocantinense por todos os cantos, nossa principal iniciativa é a Incubadora de Projeto Sociocultural, onde entregamos de forma prática toda a estrutura necessária para trazer mais visibilidade às produções dos grupos de cultura tradicional”.

As servidoras da Corregedoria também brilharam durante o evento. Maria Luiza Aguiar

falou sobre autoconhecimento, cores e estilo como forma de cultura e empoderamento feminino.“Eu olho para cada uma de vocês aqui e consigo ver um pouquinho de autenticidade e com autoconhecimento a gente consegue desenvolver isso muito bem.” O consumo consciente e uso de produtos naturais foi trabalhado pela servidora Lilian Carvalho Lopes, coordenadora da coordenadoria de Correição, Planejamento e Aprimoramento da 1ª Instância. Ela incentivou a todos a adquirirem produtos que agridem menos o meio ambiente e ainda cuidam da nossa saúde. A programação foi fechada com a professora de dança da escola Verbo, Ana Paula, que promoveu a experiência da dança circular, uma conexão com o corpo e os sentidos femininos.

A servidora Luciane Prado participou ativamente do evento e gostou experiência vivida. “A ação do eixo cultural nos fez sentir especiais, desde o nome Chá das Poderosas, e cada mimo oferecido, foi uma ação didática, de motivação através da cultura do autocuidado, cuidado com o outro, com a natureza e meio-ambiente, sem contar com a interação sutil com nossos antepassados, através da arte, danças e músicas típicas da nossa história”.

Projeto Time CGJUS pela Sustentabilidade

O Time CGJUS pela Sustentabilidade é uma iniciativa voltada para o público interno e teve início em dezembro de 2021. A ação está alinhada aos Planejamentos estratégicos do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e da Corregedoria-Geral da Justiça do Tocantins. Também busca atender a Meta 5  do Plano de Gestão da CGJUS - 2021-2023, que se propõe a “Desenvolver ações voltadas aos direitos humanos, acessibilidade, sustentabilidade e transparência, além de buscar contribuir com o Tribunal de Justiça no alcance das metas do Plano de Logística Sustentável (PLS), implementados por meio do TO Sustentável.” Desenvolvido por meio de encontros, conduzidos pelo palestrante Vitor Hugo, que trabalhou junto aos integrantes da Corregedoria temas como inteligência emocional, comunicação, integração como fatores fundamentais para a transformação social.

Kézia Reis e Tabita Alves – ASCOM CGJUS